Fique de olho nas características do imóvel e verifique fatores como a localização, a qualidade das instalações, a segurança da região e a documentação necessária.

Ao passo em que uma empresa procura expandir as suas operações, a necessidade de um espaço físico maior logo bate à porta, e a opção de possuir um galpão para logística é uma alternativa comum.

Entretanto, muitas vezes é mais factível alugar um espaço para essa finalidade em vez de construir um prédio próprio. O aluguel é um dos caminhos mais tradicionais entre os empreendedores por representar custos menores e mais estáveis.

Leia também: Galpão logístico ou industrial? Quais são as diferenças?

Instalações logísticas precisam estar preparadas para atender as mais variadas demandas, sejam elas de uma empresa de pequeno, médio ou de grande porte, com cargas pesadas ou frágeis.

Independentemente de ser relativamente simples a locação de um galpão para logística, é importante estar atento a algumas questões antes de fechar negócio, de olho na diminuição de custos de todo esse processo.

Separamos neste texto 11 dicas para não errar na hora de alugar um galpão logístico:

1. Localização

As regiões mais procuradas pelas empresas que investem em um complexo logístico são aquelas próximas de vias importantes, centros comerciais e pontos de apoio, distribuição e abastecimento.

Esse cenário auxilia muito as operações da organização como um todo, economizando recursos. Portanto, analise as opções disponíveis no mercado e faça um balanço de qual possui mais fatores positivos em relação à localização.

No entanto, é importante levar em consideração que, em regiões de grandes centros urbanos, os preços são mais elevados quando comparados a cidades menores. Já em municípios localizados longe de cidades maiores, os valores geralmente são inferiores.

Outra característica de ter esse tipo de operação distante de capitais e grandes cidades é a possibilidade de lidar com as instituições públicas de forma mais pessoal e mais próxima. Mas isso dependerá da realidade e das necessidades do negócio.

2. Piso

Um piso resistente é imprescindível para reduzir os custos com a manutenção do local, visto que empilhadeiras e maquinários colocarão à prova a qualidade do material com o passar do tempo.

Além disso, um piso de qualidade facilita os deslocamentos. Avalie bem a capacidade de carga que pode ser movimentada no local e prefira pisos nivelados a laser.

3. Altura

Possuir um pé-direito de pelo menos 10 metros facilita a disposição das mercadorias e dos maquinários, contribuindo para a estocagem vertical dos produtos, e pode ser interessante para aumentar a capacidade de armazenamento.

Entretanto, nem todas as recomendações devem ser seguidas à risca: empresas que possuem alta movimentação de mercadorias e precisam de um fluxo intenso de veículos tendem a procurar locais com um pátio de manobras mais espaçoso.

4. Qualidade das instalações

Verifique a instalação elétrica, se está em boas condições, a iluminação natural do local (um galpão escuro com certeza terá mais custos com energia elétrica), a pintura, o encanamento, entre outras estruturas.

O ideal é que nenhuma característica do local coloque em risco a integridade dos colaboradores ou das mercadorias. Mal funcionamento ou interrupções podem atrapalhar bastante as operações.

5. Segurança

Prefira instalações que possuam fiscalização 24 horas por dia e sete dias por semana, e conte com uma empresa especializada em segurança não somente no galpão, mas também em toda área útil, estacionamento e no entorno do prédio.

6. Transporte

Nem só o prédio principal precisa atender às necessidades do negócio, mas também o local de acesso e toda a área útil. Um terreno que não possui docas, é muito íngreme ou não possui um estacionamento amplo pode dificultar a sua vida.

7. Documentação

Antes de bater o martelo, não deixe de inspecionar se a estrutura atende a todos os requisitos da legislação. É comum que muitas vezes haja algum tipo de pendência junto aos órgãos públicos. Portanto, verifique se há habite-se, entre outros documentos.

Uma vantagem ao alugar galpões para logística é ter de arcar somente com os valores do aluguel e dos documentos necessários. Porém, além da análise da documentação do imóvel, é legal realizar uma consulta prévia da viabilidade da sua atividade naquele local.

8. Qualidade de vida

Disso você já sabe: o sucesso do seu negócio depende (e muito) da dedicação dos profissionais envolvidos na rotina da empresa. Desta forma, o espaço de trabalho precisa ser um ambiente agradável e que proporcione conforto e satisfação a todos.

9. Características do produto

Este tópico dependerá do tipo de negócio em questão. Quando a empresa comercializa produtos perecíveis, como grãos, eles precisam de condições excepcionais de armazenagem, além de correrem o risco de se perder na movimentação.

Por outro lado, produtos eletrônicos de alto valor agregado também requerem cuidados especiais. Além das condições de manuseio e transporte dentro da empresa, a qualidade das vias é outro fator que deve ser considerado.

10. Mão de obra

Vista panorâmica de um galpão logístico.

O custo da mão de obra também está relacionado à localização do galpão e pode impactar diretamente os resultados de uma empresa.

Quando a instalação fica longe de centros urbanos, é provável que seja necessário gastar mais com o transporte dos funcionários. Em locais mais distantes, é comum oferecer mais benefícios aos empregados.

11. Consultoria especializada

Todos esses fatores podem ser verificados e acompanhados de forma minuciosa por uma empresa especialista em aluguéis e vendas de galpões para logística. A Disk Galpões atua há mais de três décadas neste mercado e pode ser um importante parceiro nesta missão.

Com experiência suficiente para indicar o melhor empreendimento para a realidade da sua empresa, a Disk Galpões tem como objetivo cuidar de todos os pormenores deste processo, para que você foque unicamente no desenvolvimento do seu negócio ao alugar galpões.